Envelhecimento do couro cabeludo: cientista explica cuidados com cabelos após os 50 anos

Envelhecimento do couro cabeludo: cientista explica cuidados com cabelos após os 50 anos
Os cabelos também envelhecem devido à exposição constante a raios ultravioleta (sol), poluição, fumo, estresse, deficiências nutricionais e químicas capilares – Foto: Pixabay

Você sabia que o cabelo também envelhece? Pois é. Com o passar dos anos, de forma bastante natural, o nosso corpo envelhece na totalidade. Entre essas mudanças, o envelhecimento do couro cabeludo e, claro, dos cabelos. A cientista e empresária do ramo da saúde/beleza Jackeline Alecrim explicou como acontece esse envelhecimento, além de pontuar os cuidados necessários após os 50 anos.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), assim como a pele, os cabelos também envelhecem devido à exposição constante a raios ultravioleta (sol), poluição, fumo, estresse, deficiências nutricionais e químicas capilares. Segundo Jackeline, após os 35 anos se perde progressivamente cerca de 5% da densidade capilar ao ano.

Envelhecimento do couro cabeludo: cientista explica cuidados com cabelos após os 50 anos
Jackeline é graduada em Farmácia e possui especialização em Cosmetologia Avançada, Fitoativos e Farmacologia Clínica – Foto: MF Global

“Diante dessa perda progressiva da densidade é necessário o cuidado ainda mais forte com o couro cabeludo, já que os fios podem ficar ainda mais ressecados diante da aplicação de tinta para esconder os fios brancos, por exemplo”, disse. Com o encurtamento na fase de crescimento capilar que também acontece com o passar dos anos, os cabelos já não têm tanto tempo para crescerem e ficarem fortes. Além disso, fatores externos como a poluição, o sol e hábitos prejudiciais também contribuem a aumentar a liberação de radicais livres que aceleram o envelhecimento e o embranquecimento dos cabelos.

Envelhecimento do couro cabeludo: tratamento

Conforme Jackeline, as principais características do envelhecimento capilar que podem ser pontuadas são a diminuição na quantidade dos fios, a mudança na coloração, o diâmetro, a curvatura e a composição estrutural dos lipídeos na haste, tornando os fios mais ressecados.

Ainda conforme a cientista, as alterações estruturais dos fios podem ser amenizadas com o uso de filtro solar, máscaras reparadoras e de complexos vitamínicos. “Já existem produtos no mercado que, com fórmulas inovadoras, possibilitam a prevenção do afinamento dos fios, bloqueando a ação de radicais livres que afinam os fios e prejudicam o funcionamento dos folículos pilosos. Os produtos também podem aumentar a vascularização do couro cabeludo, melhorando a chegada dos nutrientes que são necessários, além de acelerar a reposição de novos fios e reduzir a queda capilar, evitando que o cabelo fique “ralo” e sem vida”, finalizou.