Margot Robbie comenta sobre “banho de cerveja” para relaxar após o trabalho

Margot Robbie relatou técnica que utiliza após pegar ideia de figurinista. O "banho" é, na verdade, beber uma cerveja embaixo do chuveiro.

Margot Robbie - Foto: Reprodução / Warner Bros
Margot Robbie – Foto: Reprodução / Warner Bros

Margot Robbie surpreendeu ao revelar que costuma ter uma rotina inusitada após um longo dia de trabalho e contou, durante entrevista à revista Harper’s Bazaar, o que costuma fazer quando chega em casa. A artista de 32 anos explicou:

Eu gosto de tomar um banho de cerveja“. Felizmente, isso não é exatamente o que parece. Robbie se esforçou para enfatizar que ela não é a inventora do chamado “chuveiro de cerveja” na entrevista de 2016. Em vez disso, ela explicou que teve a ideia da figurinista de Tina Fey quando trabalharam juntos em Whiskey, Tango, Foxtrot de 2016. Na época, a estrela estava particularmente ansiosa para ir para casa e relaxar, descobrindo que a figurinista de Fey tinha planos específicos em mente.

“Eu também”, respondeu a funcionária. “Mal posso esperar para ir para casa e tomar um banho de cerveja“. “Eu estava tipo, o que é um banho de cerveja?”. A famosa lembrou-se de ter pensado. Ela continuou: “Ela disse que bebe uma cerveja gelada em um banho ou chuveiro fervente, e isso a fez dormir. Eu estava tipo, ‘Isso parece perfeito!’ Agora, quando chego em casa do trabalho, tomo um banho de cerveja ou um banho de cerveja, se tiver tempo“.

Diretor defende filme, estrelado por Pitt e Margot Robbie, de críticas mistas

Margot Robbie - Foto: Reprodução / Warner Bros
Margot Robbie – Foto: Reprodução / Warner Bros

O diretor de “Babilônia” (2022), Damien Chazelle, defendeu sua produção, estrelada pelo astro Brad Pitt e Margot Robbie, das diversas críticas mistas e a baixa bilheteria, em entrevista ao site britânico Insider. Chazelle explicou, ainda, que o longa gera “debate bom para a sociedade”.

“É bom ter algo que estimule conversas e debates e muitas opiniões ferozes de ambos os lados. Todos nós sabíamos que o filme iria irritar algumas pessoas e deixar algumas pessoas loucas, e acho que isso é bom. Mais filmes deveriam fazer isso“, conta o produtor, que ainda elogia seu enredo.