Review | Helldivers 2 prova que jogos como serviço também podem ser fenomenais

Helldivers 2 já está disponível para PlayStation 5 e PC.

Review | Helldivers 2 prova que jogos como serviço também podem ser fenomenais

Em tempos em que boa parte da comunidade gamer expressa seu desgosto em relação aos últimos jogos como serviço, Helldivers 2 surge para colocar o gênero definitivamente na perdição ou quem sabe para redimi-lo? Aqui vamos dar uma olhada em como se sai o mais novo jogo desenvolvido pela Arrowhead e distribuído pela Sony, disponível tanto para o PS5 e para PC.

Mate os insetos pela democracia!

O que salta aos olhos, especialmente se você é fã dos livros do escritor de ficção científica Robert A. Heinlein e dos filmes do diretor Paul Verhoeven  é a similaridade da trama a Tropas Estelares, apesar de que isso não será novidade aos que jogaram o original. 

Logo no início, somos apresentados a uma chamada militar trazendo aquela sátira política característica do livro/filme, para defender sua pátria e a democracia, é necessário que você se aliste para matar alguns insetos. E assim, você tem sua justificativa para enfrentar as hordas de insetos gigantes ao redor da galáxia que não param de se proliferar.

Na história deste jogo, cem anos se passaram depois da vitória sobre os terminids e outras facções no primeiro jogo. No entanto, nesse meio tempo a humanidade descobre uma substância essencial para a tecnologia chamada E-710 que é encontrada no corpo dos insetos. Assim, os helldivers possuem um motivo bem lucrativo de entrar em guerra novamente contra as criaturas. No entanto eles encontram também os automatos, andróides mortíferos e hostis que não facilitarão para os guerreiros galácticos. O tom do jogo é de bastante humor,carregando o espírito satírico de Tropas Estelares,apesar do jogo ser também muito violento e conter bastante gore.

Entre no esforço de guerra!

O gameplay traz algumas novidades tanto para a franquia quanto para o gênero em geral. Notamos que ao contrário do primeiro jogo que era tinha uma visão isotrópica (de cima), voltado para a estratégia agora temos a um jogo de tiro em terceira pessoa tradicional. Mas isso não significa que o elemento estratégico deixou de ser importante para o jogo. Se você não se preparar bem para as missões, pode achar um tanto difícil se manter vivo em algumas partidas.

Depois de colocar um nome absurdo em sua nave como “Fundador da Luz Estelar” ou “Força da Ira” (são diversas as opções), o jogador entrará na sua primeira partida. É possível jogar tanto solo quanto em equipe, mas logo se descobre que jogar sozinho não é bem uma boa ideia. Os inimigos neste jogo possuem uma inteligência própria, utilizando táticas para flanquear o personagem que rapidamente se vê cercado diante de tantas criaturas. Jogar com um esquadrão maximiza sua capacidade de lidar com essas situações.

O que achei bastante interessante no jogo em particular foram os estratagemas. É possível realizar códigos que irão convocar ataques aéreos de diversos tipos, como bombardeamentos, metralhamentos, espalhamento de minas terrestres e requerimentos de armas especiais. Os armamentos especiais são fundamentais nas partidas, pois sempre aparecem insetos específicos que demandam certos tipos de armas, como os blindados que são melhor enfrentados com armas antitanques.

O gameplay dentro das partidas é caótico, em um bom sentido. As armas do jogo são muito bem feitas, combinadas ao design de som estupendo, elas possuem um tom realista e as explosões neste jogo são um deleite à parte. Os ataques aéreos são capazes de uma destruição absurda, quando vê a luz de um desses sendo convocados na sua localização, é melhor correr ou certamente será destruído.

Cada vez que um helldiver morre, não ocorre um simples respawn. Outro soldado toma o lugar do caído quando alguém do time chama por reforços. Apesar de que não há exatamente um limite para o número de reforços que podem ser chamados, o estratagema demora para carregar, assim é muito comum que em uma missão particularmente difícil os reforços acabem e os helldivers ficam impossibilitados de completar as missões. Cada uma das missões possui um limite de tempo, que pode ser desde 10 minutos até 40 minutos.

Combate avançado

Falando em dificuldade, o jogo possui 9 dificuldades diferentes e quanto mais avançada a dificuldade maiores são as recompensas para os jogadores. Os jogadores recebem medalhas a cada partida que podem ser trocadas por armaduras, armas de fogo e granadas. Deste modo é interessante que os jogadores experimentem dificuldades diferentes e certamente o gameplay agradará aqueles que gostam de um desafio avançado.

Enquanto realizamos as missões, visitamos diversos planetas, com paisagens diferentes cada um e muito belas por sinal. O jogo até mesmo recomenda que os helldivers apreciem a paisagem por alguns segundos antes de enfrentarem os inimigos e realmente vale a pena. O ambiente também influencia bastante no gameplay, por exemplo, se o personagem estiver em um terreno nevado, vai se mover um pouco mais lentamente que o normal. 

Cooperação é essencial quando se joga em equipe. Fogo amigo é ativo no jogo e não são raras as ocasiões em que sem querer matamos um colega quando estamos no meio de um tiroteio ou quando convocamos alguma ajuda aérea. Algo pode acontecer quando estamos vulneráveis ativando terminais, portanto é sempre bom avisar para não começar um bombardeio perto dele. Os objetivos vão desde destruir ovos, ativar terminais, destruir ninhos e hordas e até mesmo eliminar inimigos mais fortes como os titãs biliais. Assim, coordenar seus aliados é essencial para cumprir as tarefas.

Assim como a maioria dos G.A.A.S, aqui também temos as infames microtransações, onde é possível adquirir novos itens com dinheiro real. As armaduras disponíveis para compra de fato possuem algumas melhorias embutidas, mas é possível ignorar esse aspecto caso você não queira gastar mais dinheiro no jogo.

O segredo é a variedade

A variedade no jogo logo em seu lançamento impressiona. São diversos planetas, cada um com um cenário distinto. Uma grande diversidade de armas para adquirir e explorar, algumas vindo até com tipos diferentes de munição e diversos estratagemas para comprar e testar. 

Os inimigos constituem uma variedade excepcionalmente impressionante. Entre os terminids temos os menores que podem ser mortos com poucos tiros e não constituem grande ameaça quando estão sozinhos, o problema é que eles sempre vem em grande número. 

Temos insetos que podem se camuflar, estes possuem um comportamento um tanto covarde, desferindo ataques e logo buscam se esconder novamente. Há aqueles que cospem ácido e os que possuem uma carapaça blindada, que exigirão balas perfurantes e/ou explosivos. Essa diversidade faz do combate mais dinâmico e garante a presença de uma curva de aprendizado para lidar com cada um dos inimigos, além de incentivar novas estratégias para o time organizar.

Conclusão 

Em uma época que os jogos de serviço online falham em entregar uma boa experiência aos jogadores, Helldivers 2 faz escola entregando centenas de horas de diversão genuína. A versão de PC logo no lançamento saiu com alguns problemas de servidor, com alguns jogadores reclamando de desconexão, mas em patches mais recentes isso foi corrigido. Em minha experiência, joguei algumas dezenas de horas sem problema algum. O jogo inclusive está muito bem otimizado nos PCs.

Com cenários belíssimos, design de som estupendo e combate caótico, o jogo entrega a experiência definitiva de batalhas galácticas no melhor estilo de Tropas Estelares.

Avaliação: 4 de 5.

Agradecemos à PlayStation pela cópia gentilmente cedida para a realização desta análise.