Patch de Skyrim quebra mods e força conteúdo pago

Patch chegou à Skyrim ontem, dia 5, e trouxe surpresa desagradável.

Patch de Skyrim quebra mods e força conteúdo pago

O mais recente patch de The Elder Scrolls V: Skyrim Anniversary Edition, lançado oficialmente na última terça-feira (5), desencadeou críticas entre os fãs da série. A principal controvérsia surgiu devido à ênfase dada aos mods pagos no jogo, por meio da introdução do sistema Bethesda Game Studios Creations. Além disso, a atualização acabou afetando o funcionamento de mods antigos populares.

O Bethesda Game Studios Creations é um refinamento do Creation Club, apresentado em 2017. Ele oferece aos jogadores um menu interno com acesso rápido a modificações verificadas pela empresa, incluindo opções pagas e gratuitas. Muitos usuários interpretaram essa iniciativa como uma segunda tentativa de implementar mods pagos em The Elder Scrolls V: Skyrim, uma ideia que havia sido criticada e posteriormente abandonada em 2015.

A atualização também causou problemas ao Skyrim Script Extender (SKSE), uma ferramenta que expande as capacidades do jogo para permitir o funcionamento de muitas modificações criadas pela comunidade. Embora a equipe responsável pelo SKSE já tenha lançado uma atualização para corrigir o problema, a decisão gerou indignação, especialmente entre os jogadores que utilizam mods antigos.

Apesar das críticas, o patch trouxe algumas melhorias, como o suporte nativo para monitores ultrawidescreen na versão para PC, um aspecto aguardado por muitos. Além disso, a Bethesda otimizou o jogo para rodar no Steam Deck, o que pode beneficiar os jogadores que planejam utilizar o dispositivo portátil da Valve.

No entanto, as críticas persistentes e o impacto nas modificações comunitárias reforçam a necessidade de uma abordagem cuidadosa ao introduzir mudanças em jogos de longa data como Skyrim, cuja comunidade de modding desempenha um papel significativo em sua longevidade e popularidade.