Estreia fraca de Elementos nos cinemas foi culpa do Disney+, aponta chefe da Pixar

Animação já está disponível no streaming

Faísca e Gota com petiscos em Elementos
Elementos (Reprodução: Walt Disney Animation)

Elementos é a verdadeira prova de que as animações ainda fazem sucesso quando se trata de histórias originais, no entanto, seu desempenho nem sempre foi gradualmente positivo, já que a animação iniciou com uma estreia fraca nos cinemas. Parte desse início preocupante, é culpa do Disney+, aponta o diretor de criação da Pixar, Pete Docter.

Durante a pandemia, algumas animações do estúdio estrearam com exclusividade na plataforma de streaming, tornando-as produções com ótimos desempenhos, incluindo Soul, Luca e Red: Crescer é uma Fera. A estratégia adotada durante a crise, incentivou o público há aguardar que animações como Elementos, chegassem ao catálogo.

“Houve uma mudança geral nos hábitos de visualização como resultado da pandemia, mas também se trata de um erro especificamente do Disney+. Dissemos às pessoas, ‘Ei, tudo isso estará disponível no streaming para vocês logo em breve!’ [prejudicando nossas bilheterias]”, disse Docter em entrevista para o The New York Times.

Elementos finalizou sua exibição exclusiva nos cinemas com uma arrecadação global de quase US$ 500 milhões, enquanto em apenas duas semanas de estreia no streaming, a animação conseguiu atrair 1,3 bilhão de minutos assistidos, tornando-se consequentemente, um dos maiores lançamentos para o catálogo.