Viagem ao Topo da Terra, da Netflix, é uma adaptação de mangá diferente das produzidas no ocidente

O filme Viagem ao Topo da Terra estreou na Netflix no dia 30 de novembro e é baseado no mangá seinen de Jiro Taniguchi.

filme Viagem ao Topo da Terra
Reprodução/ Internet

No dia 30 de novembro, o filme Viagem ao Topo da Terra estreou mundialmente na Netflix. No Brasil, ele chegou com esse nome, mas em outros lugares ele tem como título The Summit of the Gods. A animação de Patrick Imbert é baseada no mangá de Jiro Taniguchi, uma história de gênero seinen que não é muito conhecida, pois é focada no realismo, o que acaba não tendo o mesmo valor comercial que outras obras. 

Viagem ao Topo da Terra poderia facilmente ser adaptado para live-action, mas, ao invés disso, seu diretor resolveu fazer uma animação francês/ luxemburguês. Esse já é o primeiro diferencial da obra, outras diferenças estão no fato de que, normalmente, estúdios ocidentais optam por fazer adaptações de animes e mangás populares, como: Dragon Ball, Ghost in the Shell, Death Note e One Piece. Veja a seguir o trailer dublado de Viagem ao Topo da Terra.

Outro diferencial da obra está em seu valor artístico, Muitas adaptações de anime e mangá tem o óbvio objetivo de atingir um grande lucro, no entanto, o longa tem um senso de respeito artístico muito mais profundo, trazendo uma animação detalhada, bela e de encher os olhos. Sua animação só deixa a trágica história de escalada de Taniguchi mais impactante. (via CBR)

Veja também:

Sinopse de Viagem ao Topo da Terra:

“Da série de mangá do renomado artista Jiro Taniguchi e do escritor Baku Yumemakura, The Summit of the Gods segue um jovem fotojornalista japonês, Fukamachi, que encontra uma câmera que pode mudar a história do montanhismo. Isso o leva ao misterioso Habu, um alpinista pária que se acreditava desaparecido há anos. Fukamachi entra em um mundo de montanhistas obsessivos famintos por conquistas impossíveis em uma jornada que o leva, passo a passo, ao cume dos deuses.” (via Adoro Cinema)